6 de agosto de 2014

Coisas que eu não entendo, pois claro que não entendo #1

Os vídeos do Facebook.
Ninguém me perguntou nada e talvez por isso mesmo, é que discordo veemente  desta tanga nova dos vídeos do Facebook, que começam a passar out of the blue sem que tenhamos feito nada para os ver. 
Acabo de visionar, num filme postado por um amigo, sem selecionar absolutamente nada, uma mulher a espancar violentamente uma criança com uma almofada. 
Parecendo que não, a liberdade do Facebook, parece não acabar como as outras todas, ou seja, precisamente onde começa a nossa. 
Ao invés, e sem perguntar nada a ninguém, vai por ali fora com o vídeo, qual debulhadora, e toca de meter tudo o que mexe pelos nossos olhos adentro. 
Ahhh e tal, que não se pode mostrar umas mamas que vem logo a enfermeira-chefe dar tau tau no utilizador, mas uma criança a ser espancada brutalmente não tem mal nenhum...

Se isto foi uma tentativa para imitar os meus gifs cómicos, o tiro saíu-vos completamente ao lado. 
Disse!


5 comentários:

  1. Ainda não me deparei com nenhum caso desses. Mas dá-se o estranho caso de 3 amigos meus terem partilhado esta semana um vídeo de uma cesariana, com o comentário: Lindo!

    Pah, eu não vejo vídeos de partos naturais, porque hei-de eu ver vídeos de cesarianas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tás a ver o que digo? A pessoa não quer ver, mas aquilo começa logo a dar, e metem as piores imagens logo no início, e numa fração de segundo, que é o tempo de dares corda à rodinha do rato, já viste tudo.
      Eu vi 'o filme' do meu parto natural, e digo-te, não aconselho a ninguém...

      Eliminar
  2. Oh pá, afinal não foi o meu laptop que pifou...(juro que pensei)
    Aquilo é medonho, estou permanente a fazer scroll para não ver o que não quero :(

    ResponderEliminar
  3. Vou pouco ao Facebook (sou mais blogues) e felizmente isso ainda não me sucedeu...

    ResponderEliminar