10 de novembro de 2014

SUBMARINO - O embuste que veio das profundezas... da imaginação.

Há muitos meses que não me deitava tão tarde por motivos televisivos.
Posso mesmo afiançar-vos que o melhor filme, a melhor série ou o melhor debate político, sofrem horrores com o desinteresse que lhes voto, se aparecer o sono para lutar comigo. 
Mas ontem foi diferente, ontem consegui ficar acordada até às três da manhã, com o único tema que desde miúda me suscita um interesse incontrolável. 
Tubarões. 
É verdade. Sou louca por tubarões. Tenho pavor deles, mas adoro-os de paixão. 
A culpada desta loucura foi mais uma vez da minha mãezinha, que não me punha filtros nenhuns, e se com seis anos já eu tinha visto com ela, as duas sozinhas em casa, às escuras na sala, embrulhadas num cobertor, 'A Noite dos Mortos Vivos', aquela coisa horrorosa a preto e branco que ainda hoje me martela na cabeça, com pouco mais do que isso já eu delirava com o tubarão que protagonizava o filme que havia de me marcar para sempre.
Estás a ver ali o fundo do quintal? Hum, hum. Pronto, o tubarão vai dali até ao café do Sr. Jorge.
E eu, com dois palmos de altura, ficava a imaginar aquele bicho enorme que seria capaz de comer com uma só dentada, o meu pai, que bebia a bica no balcão do café do Sr. Jorge, enquanto eu, no fundo do meu quintal lhe puxava pela barbatana.

Desde o dia em que vi o filme que leio tudo sobre a espécie, migrações, alimentação, reprodução, ataques, e mitos. 
E é aqui que eu quero chegar.
Ainda estou em transe, porque na verdade o documentário do Discovery Channel * que me fez ficar acordada até às três da manhã, sobre o Submarino, um tubarão-branco com 10-12 metros(!?), que patrulha, segundo este canal, há mais de 30 anos as águas da Africa do Sul, transportou-me de novo para aquele dia lá atrás, com seis anos. E só por isso já valeu as horinhas que roubei ao descanso.

Tudo o que sei sobre tubarões-brancos, foi colocado em causa naquelas imagens e naqueles depoimentos. Animais que ultrapassam em larga escala a marca dos 7,8 metros, vá, oito metros nas fêmeas (no limite desta espécie), é mito.
Um tubarão-branco nunca pára de nadar, é-lhe completamente impossível ficar parado, e nada continuamente desde que nasce até que morre (15-30 anos), tanto por ausência da bexiga-natatória, orgão que impede os peixes de se afundarem, como pela forma de respiração que se faz continuamente através do fluxo de água que entra pela boca (sempre entreaberta) e sai pelas brânquias. Se o animal parar de nadar, morre afogado. 
Ora, não só pela dimensão do animal (quase o dobro dos seus congéneres), como também pelo facto dos ataques serem feitos através de 'esperas' imóveis e subidas bruscas na vertical, sem o normal círculo à volta da vítima, me deixou perplexa. Este tubarão-branco, o Submarino, espera no fundo do mar, ou perto da vítima, totalmente imóvel, à coca, e o ataque faz-se na vertical. Ora o tubarão para morder tem de se virar de lado, porque o nariz não levanta, e é por isso que os dentes saem para fora, mas este ataca de baixo para cima, como se os olhos estivem posicionados na ponta do nariz.
Tudo estranhíssimo, como está bom de ver.  

O documentário está muitíssimo bem feito, e anda todo ele à roda de um naufrágio em que  22 pessoas caem ao mar, mesmo no meio dos tubarões-brancos, tudo filmado por turistas que por ali passeiam noutro barco, para ver baleias. Tubarões num festim, a comer pessoas e os turistas a filmar, e está tudo no youtube para quem quiser ver.... é absolutamente incrivel e real. Absolutamente. Tanto que quase me enganavam. Mas não me enganam. A capacidade 'de raciocínio' que é atribuída ao animal, como se ele fosse capaz de pensar como um ser humano, aliada à atribuição de capacidades físicas jamais vistas na espécie, deita por terra a história. E a dignidade e a autenticidade de um canal com mais de 20 anos, fica para mim gravemente comprometida.

Foi um duro golpe este.
Posso até acreditar que um animal daquelas dimensões possa existir, mas tudo o resto é falso. As pessoas dentro de um mar com 13 graus de temperatura, aflitas, horas seguidas, é coisa impensável. Uma gaiola de aço, que é partida só com a força do animal...e ainda a questão das três pessoas vivas, a 13 metros de perfundidade, dentro do barco que se afundou mas que ficou com uma bolsa de ar... e um tubarão gigante 'a pensar' como tirá-las de lá...
E como não conseguiram explicar as alterações físicas deste animal específico, que fica imóvel sem respirar muitos minutos de seguida, dizem que é uma  mutação. Uma nova espécie que nasceu nos mares, para nos comer as criancinhas todas no próximo verão. 

Afinal de contas, nem na porcaria do Discovery Channel podemos acreditar.
Que canseira.



 Imagem única do Submarino (?)



 *Não está na net o documentário em português, e o que aqui tenho são pedaços sem legendas, pelo que se tiverem a caixinha mágica de andar para trás, é irem à procura do documentário que passou na madrugada de sábado para domingo, já depois das 24h. Para quem gosta, vale muito a pena, para verem a capacidade desta gente para enganar o pessoal. É quase impossivel não acreditar. Mas é falso. E é pena...

53 comentários:

  1. Faz uma reciclagem às memórias e fica com as do tempo em que acreditavas que o tubarão ia da tua casa ao café do Sr. Jorge, Uvinha! É muito mais interessante! ;)

    Beijinhos Marianos e boa semana! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha mãe tinha uma imaginação muito mais fértil do que estes anormais do Discovery Channel.

      Eliminar
  2. viste o filme? o do spielberg? viste o tamanho do bicho? apreciavas a forma como se acercava da refeição? está lá tudo; o exagero, a falácia, o cenário. Uva, já tinha lido numa revista que os canais de documentários aldrabavam. fiquei triste, eram tão idóneos. mas, mesmo assim continuo a ver, principalmente BBC, vida selvagem Gosto de tigres, mais do que esses dentudos marinhos. para terminar: e a música do "jaws"? poderosa. nunca me saiu da cabeça. imagina um programa humorístico australiano ter levado um violoncelista, sentou-o numa cadeirinha, e pô-lo a tocar essa música num dia de sol e praia cheia de gente? teve a sua graça. eu achei. que se há de fazer?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas se visses este documentário ias perceber que isto é mais do que um filme, isto é atirarem-nos com pedragulhos do tamanho das pirâmides do egipto para dentro dos olhos.
      Uma grande flopada, é o que é.

      Eliminar
  3. Muito interessante este teu post, Uva. Também me fascinam os tubarões, mas a verdade é que dão bons filmes de suspense para aterrorizar-nos, há realmente muita mentira. Já nadei com um tubarão a cruzar as águas por baixo de mim - era do meu tamanho, ou seja, pequeno - e apesar de ter tido uma certa aceleração cardíaca, o tubarão tinha peixe muito mais interessante para atacar do que eu. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, que agora até senti um calor.
      Se isso me acontecesse, acredita que desmaiava e morria afogada.

      Eliminar
  4. Já tinha visto esse documentário quando ele saiu. Acho uma estupidez que passem esse tipo de "documentários" num suposto canal informativo. A história é falsa, como uma do ano passado, eles fazem isso para chamar à ateção para a semana temática. Este ano passaram uma semana inteira a falar de tubarões e eu vi quase tudo o que deu (sou apaixonada por biologia marinha). Esse documentário em si fez verter muita "tinta" cibernáutica e vozes discordantes.
    Eu não gosto. Se vejo um documentário quero ser informada, ver informações reais e aprender. Não quero ser enganada e gostava da Discovery Channel precisamente por me informar. Para desinformação já basta tudo o resto que nos aparece à frente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente. Fui vendo, vendo, vendo mas depois parei para pensar naquilo tudo e percebi que era totalmente falso. Aliás, não tinha como ser verdadeiro.
      Não gostei e senti-me como se me tivessem passado um atestado de estupidez!
      Absurdo.

      Eliminar
    2. Não vi o documentário mas também sou uma vitima do Spielberg porque desde que saiu o filme que me fascinam e amedrontam os tubarões, graças a Deus que em Portugal não temos tubarões nas praias se não queria ver como ia á água!! A verdade é que á conta do filme os tubarões passaram a maus da fita e sofrem as respectivas consequências. Já li o livro vezes sem conta, adoro!!

      Eliminar
    3. Então tens de ver este documentário. Se tens box ainda vais a tempo de andar para trás.

      Eliminar
  5. Eu assisti este documentário esta noite. Até achei alguns fatos interessantes. Por mais que eu não entenda muito sobre biologia e mutação, sei que todas as espécies sofrem evoluções e mutações (mesmo não sendo este o caso), mas onde fiquei me perguntando se era verdadeiro o documentário foi relacionado à três topicos:
    - Os peixes não produzem calor próprio? Então por que tal tubarão não é detectado no radar térmico?

    - no documentário, falam que o "submarino" não é detectado no sonar porque não está se movimentando, então como o sonar detectou o barco naufragado? (Nas imagens, o barco está detectado)

    - as imagens do tubarão submarino estão muito virtuais. Como por exemplo quando o tubarão é filmado passando pelo barco naufragado.

    Infelizmente, não podemos confiar nem em um canal informativo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente prespectiva caro anónimo(a).
      Alguns peixes , como o atum e o tubarão branco, conseguem manter a temperatura do corpo 10-15 ºC superior à da água envolvente. O calor é produzido nos músculos natatórios é mantido por um mecanismo de circulação sanguínea de contracorrente, por isso sim, deveria ser detetado no radar térmico!

      Realmente a cada dia que passa fico mais convencida de que não podemos efetivamente confiar em ninguém.
      Obriga pelo contributo!
      Um abraço.

      Eliminar
    2. Tubarões tem sangue frio... então, scanner's de calor não os detectam à não ser que se movam...
      Para quem não compreende a força da natureza... segue a matéria completa do naufrágio, fotos reais e depoimentos...
      https://www.youtube.com/watch?v=N5kBiFLF7eM

      Eliminar
  6. Estou pasmado de saber que tudo é uma fraude. Assisti o documentário como se fosse verdadeiro. Algumas situações me intrigaram de fato, como por exemplo "Por que aquelas pessoas continuavam na água repleta de tubarões e as pessoas em volta filmando? Por que não jogavam cordas, os helicópteros não jogavam cordas e tal..."? Mas ainda assim dei crédito porque estava sendo apresentado como algo real. Agora venho saber que é fraude, isso é lamentável mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma grande fraude! Enorme. Tão grande como o submarino.

      Eliminar
  7. O documentário é uma fraude grosseira. É lamentável que tenha sido apresentado como verdadeiro. Em sites internacionais mencionam que havia avisos muito sutis de tratar-se de uma dramatização. Também falam que a única coisa real é que realmente houve um naufrágio em 2013, mas não naquele local, chamado Shark Alley, mas sim em um local próximo, e que houve duas vitimas, não comprovadamente mortas por tubarões, todo o resto foi ficção inventada pelo Discovery, seguindo a mesma linha do documentário dos Dragões, das Sereias, Megalodon, etc. Esses últimos pelo menos, todo mundo sabia que eram uma ficção. O equívoco indesculpável da Discovery neste último documentário sobre o Tubarão Submarino, foi ter imprimido uma conotação de realidade, dando a impressão ao telespectador de que aquilo era real e não uma montagem. Mas agora, com a cabeça no lugar, realmente se vê que, não obstante a falta de avisos mais claros de que se tratava de uma dramatização, fica obvio ser impossível filmarem, por exemplo, um tubarão empurrando um homem para separá-lo dos demais, ficar parado em frente ao mesmo por um bom tempo, e em seguida devorá-lo, tendo tudo sido filmado! kkkkkk. O caso da moça que foi engolida e puxada junto com uma bóia gigante que desapareceu afundando em segundos, também é algo surreal se formos pensar claramente agora. Lamentável o Discovery que é um canal de documentários, ter deixado de informar mais claramente que se tratava de uma ficção e mais lamentável ainda que um canal cujo objetivo seria informar e instruir o telespectador com documentários sérios, se preste a esse tipo de embuste.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu vi como tu Marcelo. Sempre achando que era verdadeiro, mas depois o clic deu-se no exato momento em que ficou noite de repente, ou seja, as pessoas cairam à água de manhã e lá ficaram até de noite... sem salvamento. Depois a cena toda de salvamento no barco com o leite e tal. Aquilo é uma estupidez pegada.
      O DC acabou com a imagem.

      Eliminar
    2. Eu fiquei pasma por alguns minutos ate fazer-me pensar no vídeo que tinha assistido. Como todos aqui ficaram acredito. Claro que concordo com suas opiniões sobre o documentário e afirmo também ter percebido algumas falhas nos depoimentos, principalmente o fato do radar nao ter detectado o tubarão por ele esta parado e sim ter detectado o barco que sabemos que estava parado.
      Bom, eu dou de certa forma um certo prestígio para equipe que elaborou esse projeto,causando pelo menos curiosidade nas pessoas em relação a este tubarão e para outras pânico (a quem acredita). Aqui eu digo por mim, ele não existe e se existe nao causou essas mortes, assim como nao houve esse naufrágio que não foi comentado em nenhum jornal ou outro programa de televisão.

      Eliminar
    3. Olá. É fraude. Nunca aconteceu. Fizeram só para ganhar audiências. Isso é certo!

      Eliminar
    4. Olha não sei se notastes,mais o radar localiza sim o tubarão. Notem, que depois eles voltam a imagem do sonar e associam ao tubarão ! O problema era que naquele momento o mesmo estava parado . E quanto a veracidade dos fatos não posso confirmar, porém quando se coloca em cheque a capacidade e inteligência do animal, sabemos que há animais bem mais inteligentes do que outros. Agora Uva passa , pergunto-lhe: Quais provas concretas você tem da inveracidade dos fatos ?

      Eliminar
    5. Caro anónimo. Não poderia deixar este seu comentário sem resposta. Não tenho provas, a Uva Passa é um blog, não é uma experiência científica baseada no método experimental. Devolvo-lhe a pergunta e questiono: que provas tem o anónimo de que o que viu é verdadeiro? Nenhumas. Estamos portanto em pé de igualdade.
      Mas repito tudo o que venho dizendo em comentários anteriores. A história é inverosímel do ponto de vista científico desde já porque não seria possível a sobrevivência de nenhum ser humano dentro de água um dia inteiro (veja que o caso se deu de manhã e foi até à noite sempre com pessoas dentro de água) porque a temperatura da água não o permitiria. Depois porque estavam barcos que podiam ter salvo as pessoas, ali perto. Não é natural que estando gente filmando o acontecimento durante tanto tempo, não houvesse logo tentativas de resgate. O tubarão é um animal inteligente. Está no topo da cadeia alimentar, logo, estúpido é que ele não é. No entanto o documentário põe o bicho a 'pensar'. Ora o bicho não pensa e nem é estratega miltar para ficar de tocaia à espera da melhor oportunidade para atacar. Os tubarões brancos não podem ficar parados, como já referi e como pode ser comprovado cientificamente. Não possuem bexiga natatória e são obrigados, para respirar, a nadar a vida toda. Esse bichos não atacam na vertical, o focinho não permite. Tem que se virar de lado para não perder a visão. Nunca um tubarão teria a força para comer uma pessoa juntamente com a bóia. Vê-se perfeitamente o tamanho da bóia. Depois as pessoas que foram ao fundo e ficaram na bolsa de ar minúscula, morreriam em uma hora com a quantidade de ar disponível. No filme ficaram horas lá debaixo. Por último, e para um bicho que espera de tocai que saiam lá debaixo para as comer, parece muito estranho que durante a viagem que fazem até à jaula, ajudados por um pacote de leite???!!! não fossem justamente atacadas por ele. É tudo mentira. O Discovery Chanel enfrenta processo judicial e tudo, por causa dessa brincadeirinha.

      Eliminar
  8. Assisti este documentário junto com meu esposo....confesso que na hora ficamos assustados e empolgados....nno outro dia procurei na Internet alguém comentando e achei vocês. Fiquei triste em perceber qque um canal com nome tenha falhado assim....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas é verdade.
      Tudo falso. Está à vista de todos que é falso.

      Eliminar
    2. O meu caso é o mesmo de você "anônimo". Assisti na última noite o documentário e acreditei em tudo. Mesmo sabendo muito sobre tubarões desde a infância (exatamente igual a Uva). Tubarões não comem gente, comem peixe. Estou absurdamente decepcionado. Abraços do Brasil!

      Eliminar
    3. Decepção é a palavra chave a usar neste caso. Agora tudo o que aquele canal vier a passar já vai ficar difícil de acreditar.
      Abraços de Lisboa!!!

      Eliminar
    4. O naufrágio se deu no final da tarde... além, Para quem não compreende a força da natureza... segue a matéria completa do naufrágio, fotos reais e depoimentos...
      https://www.youtube.com/watch?v=N5kBiFLF7eM

      Eliminar
  9. Acreditei no começo, depois comecei a me questionar (como conseguiram tantos ângulos? Pq filmam e não tiram as pessoas da água? Como três pessoas ficam vivas debaixo de 15 metros num bolsão de ar?) muito loko minha mente não aceitava. Palhaçada falta de respeito conosco. Passei vários minutos procurando respostas, pois não ia descansar enquanto não tivesse respostas. Obg uva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É falso e está muito mal feito. Eu fiquei bastante decepcionada com o canal.
      Para pessoas curiosas como eu, que foram procurar respostas, a maioria pensa como eu. Tudo falso e uma falta de respeito para com o telespectador.
      Obrigada pela sua visita. Um grande abraço.

      Eliminar
  10. Quanto a matéria em si, não concordei com algumas coisas e concordei com outras. Por exemplo, o tubarão pode respirar mesmo "parado", afinal existem as correntes marítimas que são suficientes para providenciar todo o oxigênio que o tubarão precisa. Mas superado a questão, gostaria de parabeniza-la pela escrita, realmente adorei ler sua matéria pela qualidade gramatical do seu texto. Mesmo discordando de algumas coisas, minha curiosidade em ver como você juntaria as próximas palavras para formar um contexto impulsionaram cada vez mais minha vontade em ler a frase seguinte, e sem querer, deixei escapar um - "Nossa, como essa pessoa escreve bem!" - no meio do serviço. Assim como você, vi o documentário, infelizmente não tive todo o tempo que gostaria para ver toda a matéria em virtude do serviço, então fui procurar na internet e tive a felicidade de achar o seu texto. Parabéns novamente! (afinal, como é bom ler uma matéria bem escrita)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pela sua simpatia. É muito bom estar aqui no meio do serviço, ver assim um elogio rasgado destes e ficar rindo para o computador!
      Obrigada eu, ora essa!

      (Os tubarões não podem ficar parados, pois não possuem bexiga natatória. Morreriam afogados se parassem de nadar. Nadam a vida toda. As correntes marítimas não são suficientes para oxigenar um bicho daquele tamanho. O documentário é falso. Isso é garantido.)

      Eliminar
  11. Aqui no Brasil o documentário passou ontem e fiquei mais do que impressionado. Fiquei até altas horas sem desgrudar os olhos da tela, realmente, assistir a uma obra de ficção como se fosse um documentário foi um desrespeito, não esperava isso de um canal que imaginava sério.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente Spenser. Eu estava acreditando até perceber que era tudo uma grande fraude. Como é que seria possível ficar tanto tempo dentro de água a 13º sem morrer em duas horas de hipotermia? E aquela cena em que o tubarão come literalmente a rapariga e a bóia de uma só vez sem deixar rasto? E onde foi parar a boia? Os tubarões não comem bóias e nem conseguiam engolir aquilo. Morria logo a seguir que a bóia não dá para fazer digestão! E filmarem tudo como se aquilo fosse um campo de papoilas. E querem que eu acredite que além do perigo que é estar num mar infestado de tubarões ainda se encontrava um voluntário doido para entrar na água e fazer o documentário arriscando a própria vida.
      É que é por demais óbvio que é tanga.

      Eliminar
    2. Pronto! Aconteceu comigo IGUAL ao Spencer Borges...

      Eliminar
    3. Sempre que passa o documentário sobre o Submarino no Brasil, vem sempre muita gente comentar.
      Vocês são imensos e o meu contador de vistas está quase explodindo!!!!
      Hahahahahahahah.

      Eliminar
  12. https://m.youtube.com/watch?v=N5kBiFLF7eM. Ai ta o link pra quem ñ conseguiu ver na tv - E uma pena ver um documentario desse , principalmente pra quem e apaixonado por tubarões e q tem ainda uma esperança q apareça um tubarão realmente gigante q seria espetacular ... Tem outro documentário q passou no natgeo q fala sobre um possível tubarão megalodonte , q foi extinto a milhões de anos , igualmente enganoso !!!

    ResponderEliminar
  13. O documentario eh bem feito. Todos que viram ficaram impresdionados. Não deixarei de ver o DC por causa disso. E nem vou processa-los. Mas acho que estah equivocada em relação a algumas coisas:

    1. No início fala-se que o barco saiu no fim da tarde. Portanto as pessoas não ficaram o dia todo na água.

    2. Um documentario antigo do Jaques Cousteau mostra tubaroes parecidos com o Cabeça Chata na ploinesia letargicos e parados no fundo do mar em pequenas cavernas. Portanto, sua tese que tubarões não podem parar de nadar não se aplica a todos tubarões.

    3. Tubarões brancos na Africa do Sul nadam na vertical e atacam focas e chegam a sair ateh 3 metros fora da agua. Portanto, a tese de não atacar na vertical não cabe a um tubarão branco.

    4. Nada pode se afirmar da possibilidade de sobrevivência quantidade ar lah embaixo eh suficiente para a sobrivivencia das pessoas. Pela cronologia do filme do toque nas pedras ao resgate das ultimas três vitimas se passam duas horas.

    5. O sonar detecta o tubarao sim. Mas ele estava parado.

    O filme eh muito bom. Deixou em duvida pessoas que entendem de tubarão. E estah confundindo elas ateh agora.

    Logico que eh fake. Mas muito bom.
    .

    ResponderEliminar
  14. Tenho serias divuda se é fake ou nao
    Afinal como pegaram as gravacoes? Celulares e cameras a prova dagua?
    Escureceu muito depressa.
    Porque ele resolveu voltar se havia uma ilha a metros do acidente?
    Porque i resgate demorou a chegar ao local, se estava a meio quilometro dali?
    15 minutos é pouco tempo para a digestao e evacuacao de um tubarao.
    Mas por outro lado a pissiveis possibilidades de existir realmente.
    E ele está velhinho, foi visto a 30 anos e já devia ter uns 10 anos. Mas gostei.
    Vale quetionar

    ResponderEliminar
  15. Todos os personagens deste documentário são atores, podem pesquisar. Imitaram filmes como a "Bruxa de Blair" e "Atividade Paranormal", gravando cenas como se fossem reais, só que neste caso com um tubarão. O tempo todo é filmado e dito diversos absurdos, mas tem o poder de prender a atenção. A segunda vez que assisti tudo ficou mais nítido. Esses canais de documentários de hoje estão contando histórias com menos conteúdo que as novelas.

    ResponderEliminar
  16. Outra observação: Esta gravação deveria ser enquadrada como filme e não documentário

    ResponderEliminar
  17. Só uma pergunta: por que na hora do acidente o mar estava agitado, e na hora do resgate parecia um lago?? Da pra ver as pessoas saltando do barco em águas muito agitadas (e com tubarões!?!?) e depois uma calmaria só! Basta ver a mulher na bóia e o homem empurrado. O mar parou de jogar de repente?? Será que Netuno ficou com pena e quis ajudar?? Kkkkkk. Falso nas galáxias!!

    ResponderEliminar
  18. Tubarões evoluem e poderiam perder a necessidade de nadar o tempo todo porém o leite realmente cegaria o tubarão, ai ele usaria seus receptores sensoriais para localizar a presa. Submarino são os tubarões com tamanhos acima da média, porem 12 metros é quase um megalodon!!!

    ResponderEliminar
  19. Se houvesse mais registros ou mais imagens desse animal seria mais facil de acreditar, ainda tenho minhas duvidas mas acho que é verdade, porém a unica coisa que me deixa encucado é como as imagens foram recuperadas e porque ele comeria pessoas só por esporte, nenhum animal faz isso. Eles só comem o necessário e nao comeria alguem pra se defender se sentisse ameaçado.

    ResponderEliminar
  20. pior de tudo, pode nao existe mas esses sites acham que sabem tudo, entao me diga o que existe nas profundezas dos oceanos? uma Cinderela kkkkkkkkkkk quero que vc me responda, pois tem lugares que o homem jamais foi, ou seja se nao vimos nao existe? entao DEUS seria o que?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que uma coisa tem a ver com a outra? A dona do blog em nenhum momento disse que "acha que sabe tudo". É uma conclusão precipitada e cínica, a sua. Ninguém aqui, muito menos, está negando a existência de novas espécies de tubarões ou outras espécies ainda não descobertas no oceano.
      O que está em questão é a história apresentada no documentário da DC ser um completo embuste.
      Aquele ataque nunca existiu. Quer ver por que? Não existe data alguma da "tragédia", nenhuma informação sobre pessoas que morreram na "tal tragédia". As pessoas do tal documentário são fictícias, todos são atores e atrizes. Não há nenhum site na internet, nenhum texto em site de notícia que fale sobre o ocorrido. Estranho, não? Em uma época globalizada como a nossa, em pleno século XXI, em que até uma pseudo-celebridade comprando pão no mercado vira noticia na net, não haver noticia de um acontecimento desse porte é extremamente suspeito, pra não dizer falsidade obvia.

      Eliminar
  21. KKKKKKKKKKKKKKK. Vocês esperavam o que? Duendes? Gnomos? Ou elfas lindas como a Liv Tyler? Se esses canais pagos tem reportagens onde "pesquisadores caçadores" vão até atrás do Pé Grande.

    ResponderEliminar
  22. O "documentário" é uma chachada. Deveriam chamar-lhe ficção ou comédia. Sempre era mais honesto. Infelizmente, os canais temáticos exibem cada vez mais lixo. Assim, não vale a pena pagá-los. Chega de exibir documentários de extraterrestres e leilões da treta. Quem assina estes canais quer trabalhos sérios e de interesse científico.

    ResponderEliminar
  23. Uva pode ate ser uma fraude eu vi o documentario tres vezes e cinseramente acerdito que exista, o megalodon nao pode ser, mas sim um tubarao de dez metros de comprimento. a provas nos videos daquele dia do naufragio e videos no no petroleiro do meio do oceano no ano de 1998 quando um jovem foi atacado, pode nao ser verdade mas a muitos factos de que essa criatura exista e o video naquele dia do naufragio mostrou o tamanho do corpo submarino quando o homem foi salvar os restantes sobreviventes do naufragio, pode ser mentira tambem nao era de se esperar mas e se for verdade? voces dizem que tudo e mentirAa julgam por tudo e por nada chamam de falso tudo o que vos aparece em frente. respeito as voças opinioes respeito muito mas essa e minha opiniao. cabe aos que estao a pesquisar esse animal marinho e a eles comprovarem se e mentira ou verdade mas enquanto nao for comprovado e uma lenda mas nao e razao para dizerem que e uma fraude. ate porque se fosse uma fraudde toda gente ja sabiacomo agora todo o mundo sabe das noticias rapidamente....olha ja me cansei de escrever isso era o uqe tinha a dizer mas cada um pensa o que quizer nao e verdade?! boa noite obrigada de nada.

    ResponderEliminar
  24. e aproposito amo tubarao e tudo que tenha a ver com oceano

    ResponderEliminar
  25. só para corrigir uma coisa ... um tubarao branco pode viver para lá dos 70 anos.... e porque nao existir um ou uma duzia com este tamanho........_??_?? Tb tenho dúvidas sobre o documentario mas tb nao tenho duvidas que existem centenas ,senao milhares de especies desconhecidas , uma vez que ''conhecemos'' apenas 7 % dos nossos oceanos....

    ResponderEliminar
  26. Pra mim é falso e pronto. Se repararem em alguma parte do video não me lembro qual a cena é filmada de cima como se estivesse um helicóptero antes das buscas chegarem. Só em filmes e novelas vemos filmagens assim.

    ResponderEliminar
  27. alguns fatos não são tão contundentes porém eu tive um entendimento diferente do seu, eles relataram que podia se tratar de uma espécie não extinta, da mesma forma como outras citadas no mesmo que foram dadas como extintas mas foram encontradas com vida recentemente (efeito lázaro) sabemos muito pouco sobre o fundo do oceano, e devido a mudanças do planeta e de toda vida ao longo de milhões de anos, não é impossível que tubarões, um dos animais mais antigos da terra possa ter evoluído de tal forma, mas bem alguns relatos são de fato exagerados, mas não podemos afirmar com total certeza que o fato é impossível

    ResponderEliminar
  28. Olha vc pode até ter uma vaga ideia de algumas coisas que vc falou, mas vamos por partes os tubarões brancos usam o salto polaris que é uma subida vertical devido a plataforma da africa do sul permitir isso por sua profundidade e sim eles atacam na vertical não sendo necessário virar a cabeça de lado como vc alega no seu comentário infeliz, e alem disso eles possuem poros na parte anterior da cabeça chamadas ampolas de lorenzini que lhes permite localizar qualquer campo eletro magnético na água e assim direcionar o animal até as suas presas, além de ter um ótimo olfato. outro ponto da sua falha pesquisa é a idade média de vida de um tubarão branco que vc estimou ser entre (15-30 anos) quando na verdade a estimativa de vida desses peixes está entre 70 e 75 anos. um macho adulto etiquetado foi avistado em Guadalupe com seus 73 anos e em plena atividade. e uma fêmea com 46 na mesma ilha. quanto aos tubarões não poderem respirar parados é porque suas branquias não bombeiam água por isso necessitam se movimentar de boca aberta para que a água passe por elas lhe fornecendo oxigênio. uma exceção é o cação lixa que bombeia a água parado. mas existe uma coisa chamada evolução e adaptação e que a mãe natureza é boa nisso. Você deveria ter aprendido isso na escola...mais um fator que vc subestima é a inteligência do animal. Vc sabe quanto nós usamos por percentual do nosso cérebro? E ainda assim se acha um ser supremo e mais inteligente que qualquer outro ser vivo? O tubarão cresce a vida inteira e imagine que se a linha do tempo da estimativa de vida média de alguns excedessem o limite assim como temos idosos de mais de 110 anos porque um tubarão não poderia exceder esse limite e como eles não param de crescer é perfeitamente plausível que um tubarão branco atinja esse tamanho sim. A questão da temperatura da água é outro fator equivocado da sua parte eles ficaram cerca de 5 horas no mar com exceção dos 3 dentro do bolsão de ar. O ser humano pode perfeitamente ficar esse tempo na água ha 13° sem falar na descarga de adrenalina em que se encontravam. Você desistiria de lutar por sua vida porquê a água estava fria? Estou ficando cansado de te corrigir mas vamos la... Um humano treinado em apnéia em inercia consegue ficar até 20 min sem respirar isso vc pode confirmar com uma rápida busca pela web como vc fez em sua errônea pesquisa. Em movimento se não me engano o recorde é de 7 minutos. Pois bem se nós que respiramos ar e vivemos na superfície conseguimos porque diabos um tubarão não conseguiria ficar imóvel por mais tempo que qualquer ser humano? E por ultimo a gaiola é feita de aço e alumínio e alumínio não é muito resistente. Sem mais.

    ResponderEliminar