11 de fevereiro de 2015

É que nem eu me sentia bem...

... em deixar-vos aqui um post de ontem, a azedar, e ainda por cima alusivo às partes pudendas de homens crescidos.
Essa agora! deixar as minhas ricas grainhas aqui com as nalgas à mostra, um despudor que não se aguenta, uma afronta cabeluda, com direito a mensagens privadas e tudo...
Pois, pois, que já me vieram ali dizer aos bastidores, fazer fosquinhas, ahh e tal, se eu não tinha vergonha de escrever nalgas num blog tão religioso.

Hum?
A minha fé está tão longe, mas tão longe desses arquétipos caquéticos.
A fé de cada um não devia ser abalada pelas ações ou opiniões dos outros.
A fé de cada um deveria ser apriorísticamente inabalável... e no entanto é o que se vê.
Confunde-se o cu com a Feira de Castro, e pensa-se que a curiosidade e a alegria dos outros, é o maior dos pecados, ainda que 'cometidos' por gente de tanta fé...

Tão triste.
Tão triste.

















 (Julgo que nenhuma das fotos foi tirada por ocasião do Carnaval, 
sendo por isso, e todas elas, uma doce realidade.)

32 comentários:

  1. Eu diria antes uma alegre realidade pois alegria é o que não lhes falta. Pensando bem, acho que quando for grande vou querer ser freira :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahahahahahaha.
      Nã... é uma vida muito paradinha.
      Não as vês ali em cima, sempre a rezar? Um tédio...

      Eliminar
  2. Não chegava falar em nalgas, agora vens falar em cu??! Não há cu que aguente! Estou aqui a deitar as mãos ao criador com medo da desgraça que sobre a Uva se vai abater. :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ups!
      Faleu de cu?
      Olha, não queria nada...

      (tonterias)

      Eliminar
  3. Uvita, tenho a foto perfeita para juntar a estas. Algures no meu telemovel há uma foto de duas freirinhas num MacDrive.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Num Mac Drive????
      Num Macminhocas????
      Não posso...

      (este blog não aceita coiso)

      Eliminar
  4. Protesto (2.º blogo-protesto deste mês). Se pudesse também ia para monge. Bastava a biblioteca, a cerveja e uma praia com água fria do mar. Atirava o livro digital pela janela, esta papelada toda e os malditos PCs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu ia contigo!!!!!!!! Também não me importava de ser monge! Rapava o cabelo, deixava os meus grandes abanos livres e livrava-me deste loiro artificial! Havia de ser só....... Pensar?

      Eliminar
  5. Amanhã entro para as Carmelitas Descalças. Ao menos livro-me dos sapatos que me apertam, posso fumar em paz e meto-me pelo mar adentro toda vestida sem que ninguém venha para cá descobrir celulites e merdas.
    Queres vida melhor?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não queres antes vir comigo e com o Quiescente para os monges? Ela fala ali de cerveja e tal... Hum? Farta de freiras ando eu!

      Eliminar
    2. Vamos, então. Mas descalça na mesma. E prefiro cerveja preta, Cristal, pelo gargalo, just like Sister V.
      Aliás, vou ver se ela alinha, e vamos mas é todos.

      Eliminar
    3. Eu cá também é pelo gargalo. Preta gosta da Stout, mas essa também marcha.
      Aliás, marcha tudo!
      Combinamos então.
      Diz uma data.

      Eliminar
    4. Não, não, vamos todos para a Chimay (podemos fazer uma sesta no mosteiro, imagino deliciado).

      Não sei se me aceitam. Hoje já deixei uma senhora irritada com o meu "pragmatismo disfarçado de poesia" e coisas relacionadas com cimento e flores. Estou em período de contrição...

      Eliminar
    5. Aceitam sim. Tu é O Quiescente.

      A Claudia disse que eu li, que Vocência andava a pisar as flores. Não sei se assim se pode entrar, sabemos que aquilo é gente muito naturista ou naturalista, tanto faz, mas o melhor é perguntar à Claudia.
      Clau:
      Diz-me lá se já se pode perdoar aqui ao Sr. Q por pisar uma ou outra florzinha?
      Estamos a combinar uma viagem e ...

      Eliminar
  6. Boa noite, Uva. Tenho para mim que estas fotos fazem parte de um panfleto de publicidade, tal como fazem na tropa para engajar miudagem para a Força Aérea. Vistes estas últimas no baloiço? Quase a chegar junto de um dos elementos da Santíssima Trindade?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, muito bem apanhado! Já viste do que são capazes para arranjar beatas para fumar? O mundo está perdido!!!! Santíssima Trindade, anda cá a baixo ver isto!

      Eliminar
  7. ahahhaha... freiras apanhadas com a boca na botija! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria, elas têm a boca em todo lado menos na botija....

      Eliminar
  8. Ó pá, cerveja e coiso e tal e seja o que Deus quiser?? Amanhã vou despedir-me e juntar-me a vocês. Nada como virar monge. Também se anda lá de baloiço e se vai aos "cogumelos" (não sei se conheces a anedota) para o bosque?? Maravilha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa!
      Vamos de comboio por causa do ambiente e porque não podemos conduzir alcoolizados...
      Cogumelos apanhamos lá sim. Há aos montes!!! E os peixes também voam...

      Eliminar
  9. Fizeste-me num minuto entender
    Que por detrás do manto ainda pode haver
    uma mulher

    Quando há
    Vá se lá saber

    ResponderEliminar
  10. Podíamos formar uma nova congregação :D
    já estou a imaginar a loucura!!!

    AM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por mim ia já hoje.
      Não aguento mais isto....

      Eliminar
    2. Tem é de ser mista p podermos alegrar as vistas ihihih
      Onde me posso inscrever?

      Eliminar
    3. Aahhhh! E será que alguém repara se for grávida? É que posso sempre dizer que foi obra do Espírito Santo (não o banco claro) quando estive a viver em Itália :)))))))

      Eliminar
    4. Vocês é logo a pensar no mal caramba.
      É só uma viagem.

      Eliminar
  11. Não posso com freiras! Muito menos as que usavam esse hábito das fotos! Aqui parecem muito engraçadas mas experimentassem viver num internato com elas... Víboras! (só há poucos anos deixei de ter pesadelos povoados por hábitos destes)

    Beijos, Uvinha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também passei pela mesma experiência (não tinham era habito) e guardo muito boas recordações e amizades. Claro que nem sempre foi fácil -mas acredito que nas famílias normais também não o seja - mas hoje agradeço a pessoa que me tornei e o que aprendi.
      Mas nem todas as instituições/ épocas são iguais claro.

      Eliminar
    2. A sério???????????? Maria tu conta-me tudo!!!

      Eliminar
    3. Princesa, o que importa é seres feliz.

      Eliminar
    4. Mesmooooooo! ! E atualmente tenho uma família linda e aprendi a dar valor à vida, às pessoas de quem gosto, às conquistas do dia-a-dia...

      Eliminar