15 de abril de 2015

O estranho caso da chave saltitona (Cont.)

E a chave continua a saltar.
Incrível como todos dedicaram um bocadinho do seu tempo a uma história tão irónica, que poderia ter incendiado uma ou outra cabeça.
Mas não, porque quando as coisas nascem de cabeças sãs, não há diabo que lhe pegue.
Por mim estou para aqui de sorriso na boca a pensar que estamos afinal muito crescidos nesta coisa dos blogues, e de como a saudável ironia da vida é o melhor que levamos dela.
E quando uma corrente é forte, quando há blogues com pessoas dentro, quando há pessoas criativas e capazes de dedicar o seu tempo aos outros, nascem histórias como esta, que tem conquistado o mundo das letras.

Deixo-vos as últimas actualizações, já depois da minha querida SisterV ter dado o ar da sua graça, e que graça, deixando uma tal de batata quente nas mãos do nosso amigo JM. e por fim, mas não no final, a vez da nossa Maria, sempre poética e um nadinha sexy, deixando a louca chave saltitona num local inesperado, até que alguém (mais afoito) tenha a coragem de a ir roubar.


Trailer - Palmier Encoberto
Prólogo - Xilre
Capítulo I - Calma com o andor
Capítulo II - Dúvidas Cor de Rosa
Capítulo III - A Mais Picante
Capítulo IV - Mirone
Capítulo V - Pasme-se quem puder
Capítulo VI - A Uva Passa
Capítulo VII - Kiss and Make Up
Capítulo VIII - Amor Autista
Capítulo IX - Talqualmenteoutro
Capítulo X - Linda Porca
Capítulo XI - Sister V
Capítulo XII- A elasticidade do tempo
Capítulo XIII - A Vez da Maria

E a pergunta que se impõe: o que foi isto, hum?
Quem dá mais?

8 comentários:

  1. Li, num livro da treta, que conhecer outros mundos é aumentar o nosso. Penso que se aplica ao desenrolar da Chave Saltitona :-)

    ResponderEliminar
  2. Tonta ando eu a andar de blog em blog!
    Que ideia fantástica!
    Adorei :))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficou muito bem. Há histórias bem boas!!

      Eliminar
  3. de narrativa em narrativa, de capítulo em capítulo, uma história com chave dentro, que já deu voltas e mais voltas e nunca fechou portas! :)))

    ResponderEliminar
  4. Há textos tão bons pah... Mas tão bons... :))) E eu que lhe tinha perdido o rasto... Adorei!

    (Já isso das "mentes sãs"... Ahahahahahahahah. Havias de me conhecer que logo reconsideravas...)

    ResponderEliminar
  5. Que inquieta está aquela chave! Onde irá parar? :))

    Obrigado, Uva Passa.
    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Delicioso! E tanta coisa, tanta gente e tantos mundos descobri eu hoje.Hoje durmo maior.
    Beijo da Patinha *

    ResponderEliminar