6 de abril de 2015

Pareceu-me uma eternidade

Bom dia.
Regresso hoje ao meu blogue 4 dias depois da maior pausa que fiz por aqui.
Pareceu-me uma eternidade. 
Julguei mesmo, e pairava sobre mim a dúvida, de já não me lembrar como era, como arranjava eu um assunto novo todos os dias, como alinhava as frases sem deixar a ponta solta, respondendo, na medida do possível, e do cansaço, a todos os que me visitam e falam.
Bom dia.
Foram dias bonitos. Esqueci-me de tirar fotografias mas ficam aqui, na memória das letras.
Na 5ª feira, aproveitando uma clareira que agradeço à Páscoa e à sofreguidão do ir, sentei-me aqui, neste mesmo sítio, coloquei as mãos na cabeça, fechei os olhos, fiz três forças e pari uma lista.
Tempo de casa; horários; projetos individuais; capacidade de trabalho. As férias.
A minúscula lista, que dobrei cuidadosamente em fole, encolhia e esticava à medida que se me afloravam mais tópicos. 
Não posso esperar mais tempo. Seja o que for, será.
Garatujei outras três ideias na pequena folha  e encolhi-me como ela. O nervoso miúdinho dá-me frio. 
Quantos diálogos tive eu comigo própria? Quantas vezes ensaiei o tema, dei respostas possíveis e impossíveis, fiz caretas, ri-me perante a satisfação, ainda que improvável, dos meus intentos?
Quatro dias inteiros de projetos. 
Muito projeta uma família suburbana na mudança da estação.
A miúda não pára de crescer. Tudo estica, mas os pés dão muito avanço. 
Por toda a parte se vêem famílias de miúdos com pés selvagens, a maioria avançando destemida para um 41 quando ainda mal sabem dar a laçada nos atacadores.
Onde vão parar estes pés? Que caminhos? 
Veste e despe, não gosto desta, não quero vermelhos, isso é de bebé.
Tu és o meu bebé, dá-me mais algum tempo meu amor, deixa-me por-te o laço e apertar-te num abraço. Depois largo-te a mão, mas ainda não, que não sabes caminhar.
Bom dia. Preciso de lhe falar. Trago aqui uma lista, espero que não se importe. Não quero esquecer-me de nada. Sim, estamos só nós. Podemos conversar com mais tempo. Sente-se e diga-me o que vem por aí. Não em diga que... Ohh, não me diga que...
Chegámos cedo para almoçar. O gatinho bebé que miava por debaixo do atrelado ainda tinha um olhito fechado. Ohh, que coisa maravilhosa, já não me lembrava de como são lindos os gatinhos e de como nos despertam o instinto maternal, ou animal, ainda não sei. Não sabemos o sexo, mas como nasceu no Meco, será mequinho ou mequinha, e por enquanto, o dedo de luva furado e um leitinho morninho salva-lhe a vida. 
Salve-me a vida. Mostre-me um caminho, dê-me uma esperança.

Regresso hoje ao meu blogue 4 dias depois da maior espera que tive por aqui, neste mesmo sítio, onde agora me encontro.
Pareceu-me uma eternidade.
E porque me cresceram os pés , faço agora novos projetos.
Porque a vida vai mudar.
E não vai ser para pior.

Bom dia.
Saudades vossas.

15 comentários:

  1. Percebi bem? A Páscoa trouxe um gatinho? Muitas felicidades para ele e para a familia que o acolheu!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Trouxe (gatinho ou gatinha). E outras coisas também.
      Pés maiores, por exemplo, e doces amêndoas.

      Eliminar
    2. Entre amêndoas e gatinho(a) , prefiro gatinho (a)
      E pés maiores é bom sinal.

      Eliminar
  2. Querida Uva Passa,
    que a aspiração se concretize e a realize.
    Boas mudanças,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai ai, que o Universo conspire (muito) a meu favor!

      Eliminar
  3. Quantas coisas novas e boas em apenas 4 dias. Que bom. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hã, que tal? Tou linda não estou? Sempre a aviar cartucho!

      Eliminar
  4. Um gatinho bebé é uma perdição...
    Olha, se ainda mama, dá-lhe biberon. O leite de vaca estraga-lhes os dentes.
    ~
    Toma lá as minhas amêndoas, já agora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai que fofura. É mesmo isso que compramos. Coitadinho, nem miar sabe.
      Ricas amêndoas sim senhora.
      A ver se tenho um tempinho para tanta pergunta.
      Abraço gigante!

      Eliminar
  5. À imitação de Cristo
    mas Ele regressou ao terceiro dia
    e enquanto Ele agonizava
    a Uva fazia caretas e ria-se à brava

    projectos agora?
    vamos salvar o Mundo
    não deve custar muito

    se já salvou um gato...

    ResponderEliminar
  6. Que os teus projectos se concretizem, Uva! E que eu possa continuara a ler-te. :)

    Beijos, com pés grandes, sem tropeçar. :)

    ResponderEliminar
  7. A tua ausência foi sentida :)
    Entao e a uva mai nova, contente com a nova aquisição?

    ResponderEliminar
  8. Olá.
    Teu blog é 10!
    Sucesso a ti.

    ResponderEliminar