8 de julho de 2015

Alentejo das lindas moçoilas


As saudades apertam-me os olhos, mas o calor seca-me as lágrimas.
O meu Alentejo é lindo, cheira a saudades e enrosca-se a mim como uma gatinha doce.
A Barragem de Santa-Clara [a-Velha], berço da minha mãe, avó, bisavó, traz-me à memória longos verões de calor, um monte muito isolado, um cheirinho a pão acabado e uns pés cheiinhos de pó.
A minha bisavó, que de pé não me chegava ao peito, bisavó pequenina, muito branquinha, caminhava a pé puxando uma burra pela arreata, enquanto uma menina muito loirinha, que era eu, ondulava na albarda bem apertada e beijava um cangote muito quente.
Carocha era o nome da burrica. Carochinha porque era preta, carochinha porque era solteira, carochinha pequenina que levava um mundo às costas.
O mundo era eu, pequenino, magrinho, sem fome de nada, com sede de tudo.
Como o meu Alentejo seco, disperso, fugaz, como se Deus tivesse vindo cá a baixo e com o seu pimenteiro tivesse polvilhado a terra de casebres, casinhas, riachos, coisinhas.
Não se alongou nos temperos, mas quando lhe deu a sede fez muita gente feliz.
Aqui eu, o meu Alentejo, a minha bisavó, minha mãe e minha avó, berço do meu mundo.
Que saudades.


   Aqui: http://www.paradise-in-portugal.com/

11 comentários:

  1. Na terceira linha, o verbo trazer é com z.
    Na quinta linha, cheiinhos não leva acento. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) Como se dizia no meu Alentejo: enganimi!
      Obrigada pela atenção.

      Eliminar
  2. Saudades do tempo feliz, do tempo com tempo, e do tempo que parecia fazer tempo a toda a hora, pois parecia que o mundo ia esperar por nós "sine die".
    Bom dia, Uva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E nadar ali naquelas águas? Aquilo é que são melgulhaças!

      Eliminar
  3. Olha, postares coisas destas, com este bafo, enquanto me encontro enclausurada no estaminé, n se faz, sim!! ;)

    ResponderEliminar
  4. E agora fui eu que me comovi ao espreitar pela sua janela tão bem enquadrada de pessoas, cheiros e afetos. Abriram-se tantas outras janelas dentro de mim! Que saudades :)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  5. O Alentejo não é meu, mas acho que ele ia gostar de mim. Eu gosto dele :)

    ResponderEliminar
  6. Fantásticas as tuas memórias de uma infância feliz. O Alentejo é lindo :)

    ResponderEliminar
  7. Paisagens de cortar a respiração.

    ResponderEliminar
  8. :-) o que tu queres é beber vinho à borla! Gostei muito, diverte-te e bons mergulhos! Joana

    ResponderEliminar