9 de julho de 2015

Os bloggers e os outros


Os bloggers são seres extraordinários.
Diz a minha querida Palmier, que todos os bloggers são extremamente invejados.
Claro que são, pois como não haviam de ser se tudo o que dizem é lei, se tudo o que postam se transforma eu ouro, em riqueza, em status.
Olhem para mim, riquíssima.
Os bloggers vieram ao mundo para mostrar o caminho, para dar vida e alegria às vidas amofinadas dos outros, tristes coitados, incultos, cegos e tesos, que nada saberiam, de nada quereriam saber se bloggers extraordinárias não vogassem pela savana, quais leões alfa, lançando para o ar o esguicho supremo da territorialidade, da inteligência e da superioridade física. Ámen!
Desconfio mesmo que o próprio Moisés era um blogger-in-progress, desses que arrastam multidões e salvam os povos das terríveis trevas, da absoluta miséria, da completa infelicidade.
De Moisés descendem as melhores bloggers da atualidade, das sandálias de Moisés descendem os melhores sapatos da atualidade, do manto de Moisés descendem as melhores toalhas de praia da atualidade, do sovaco de Moisés descende o melhor perfume da atualidade, das unhacas de Moisés descendem os melhores vernizes e unhas de gel da atualidade e da barba de Moisés descendem todos os pêlos da atualidade, combatidos com as mais rigorosas técnicas depilatórias com descontos do além, das melhores esteticistas da atualidade. Ámen!
Tudo descende, especialmente os bloggers-que-também-são-apresentadores, desse grande homem que foi Moisés. O grande libertador.
Foi Moisés que disse: amamentai agora e sempre e até à hora dos putos irem para a primária, porque eu também amamentei. Ámen!
Escondei-vos atrás de um fato-banho-saca-de-batata, ou então comam já esta mistela tão boa que eu adooooooroooooo e que também consumo vai para dois anos. Amén.
Riam-se das minhas piadas nojentas, mas absolutamente irónicas, e sigam-me cegamente no Twiter, Facebook e Instangram, porque eu só digo absolutas alarvidades, mas sou humorista. Amén.
Os bloggers são seres superlativos, extraordinários, maravilhosos e perfeitos. E apresentadores.
Foi Moisés que o disse, e o que ele diz é lei, e a lei é para se cumprir, que ´só o que eu digo faz sentido, só o que eu uso é permitido e só o que eu digo pode ser ouvido'.
Moisés é o pai da blogosfera, Moisés é o pai da comunicação social, Moisés é o pai da religião, Moisés é o pai do medo, é a política, a ignorância e a submissão.

Moisés é uma superlativa, extraordinária, maravilhosa e perfeita... fraude. Ámen.

O meu pai não é Moisés.
Eu sou filha da Liberdade, do livre arbítrio e da desconfiança.
Ámen.

Muito bem Bad!

Muito bem.
E olha que eu até gosto do João Quadros.

28 comentários:

  1. Tudo o que ficou dito, mais o que fui ler, não tem necessidade de mais acrescentos. Não vou ser Charlie, nem adotar o método Moisés, não há necessidade. Fica só um cumprimento dos grandes, daqueles sóbrios e sentidos.
    Resto de um bom dia, Uva.
    Mia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O método Moisés é sobretudo dos que tudo aceitam, em tudo crêem, sem se questionar.
      É sobretudo uma cegueira à volta de pessoas que mais não fazem que é tirar fotografias ao seu próprio bef e postar nas redes sociais.
      Ora isso qualquer pessoa faz. Achar que isso é a pedra filosofal e vamos lá dar porrada em tudo o que se atravesse no caminho da minha bloguista favorita, mesmo que a bloguista seja uma fraude de todo o tamanho, é que acho poucochinho.
      E o João Quadros teve mal.
      O meu cumprimento é todo teu!

      Eliminar
  2. o João Quadros não é Charlie
    qué qu'ele fez de tão grave no twitter?

    fogo! já não se pode ser humorista e feio?
    li na Bad.
    Mas. Quem é a Bad?
    O João Quadros pode e a Bad quem é pah?

    desculpem mas isto é coisa de mulheres...
    lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O João Quadros é um tipo super imaginativo, inteligente, e de quem gosto bastante. Ponto assente. Ele não é Charlie e faz ele senão bem. Eu também não sou e a Bad também não é.
      Se calhar evitava gozar com a careca da mulher do PM, porque é triste gozar com o sofrimento dos outros. Eu sei que goszar com um perneta e com um pançudo também é gozar com o sofrimento dos outros, mas no caso tenho sensibilidade suficiente para entender que a vida dela pode estar por um fio, que ela e os que estão à volta dela sofrem e que se calhar o João Quadros é suficientemente inteligente para ir buscar outros gozos que não o cancro, caramba.
      O cancro não. O cancro leva-nos tanta gente, tão querida, pais, filhos, avós, amigos, que devemos a ela e a todos, esse respeito. Até pela careca devemos esse respeito.

      A Bad é uma miúda que já teve um cancro, e que é blogger. Tu sabes.

      Eliminar
    2. Olha Tristan, se calhar foi isso mesmo.
      Muito barulho para nada.

      Prossigamos.

      Eliminar
  3. olha desculpa Uva até gosto de ti pero...este post é de mau gosto
    quite invejoso, digo eu que até nem sou
    o João Quadros, cada qual come do que gosta
    não gosta não come...certo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que desculpo. Essa agora. Queres lá ver que não podes ter as tuas próprias opiniões sobre o que a Uva escreve. Era o que mais faltava. ;)

      Não é inveja. Não invejo o Quadros. Gosto dele. Gosto da criatividade dele. Gosto também de muitas bloggers de sucesso. Gosto da Cristina Ferreira, acho-a muito louca, mas capacidades não lhe faltam. É alegre, despretensiosa, nunca a vi mostrar os filhos para ganhar dinheiro, nunca a vi responder com caralhadas a opiniões contrárias e nem chamar putas às outras. Não tenho inveja de bloggers, tenho é muita pena de pessoas que se atravessam por coisas más, maus exemplos que bloggers teimam em disseminar por dinheiro, status, ego.
      Não sei se conheces um tal de Rabiscos de um mal disposto. Humorista do mais ignóbil que podes imaginar. Tem 14 000 seguidores no FB. No outro dia (que são quase todos) dizia que 'menos um anormal ao cimo da terra' referindo-se a uma criança de 14 anos afogada numa barragem, porque o miúdo além de ter morrido (tudo por culpa dele) ainda tinha ocupado os bombeiros na sua procura.
      Este alarve tem milhares e milhares de seguidores que o adoram e dizem a tudo que sim.

      Sim, claro, eu só como o que gosto, mas eu também gosto de falar sobre o que os outros comem. Adoro! E falo e digo e discuto tudo o que os outros fazem e dizem e escrevo sobre isso e tudo e mais um par de botas.
      Na minha opinião o Quadros foi alarve no que escreveu no Twiter sobre a careca da senhora, assim como tu também deixaste aqui a tua opinião (muito tua e muito justa) de que eu própria fui alarve no meu post de hoje.

      Seja como for nunca deixes de dizer o que pensas porque eu às vezes sou muito impulsiva e posso até ser injusta.
      Abracoooooooo!

      Eliminar
    2. não "frequento" o FB nem o Twitter.
      frequento o Tumblr e o Pinterest,
      não digo se estou a comer caracóis na esperança ou a banhos na Zambujeira do Mar.
      quanto a mim tudo o que se diz e faz nas chamadas redes sociais é pura anormalidade.
      não compreendo, nem nunca compreenderei.
      só a minha opinião.

      também deves saber que as revistas cor de rosa género Caras e outras, não vão "lá" se não forem chamadas. tu sabes.
      o mais certo foi o Passos Coelho ou o 45ºassessor do Coelho ter dado dicas e então é isso que tá mal. a publicidade enganosa dum cancro a fazer capas de revista. aí o mal té na fruta, ou seja: o mal tá no informador, e lá vamos nós dar ao Coelho e à Laura.

      o João Quadros por vezes, arrepende-se do que diz. ele próprio o confessa. haja o/a primeiro que lhe atira a primeira pedra.

      Eliminar
    3. Eu não lhe atiro assim tantas pedras.
      Atiro-lhe com este calduço (e sempre que achar necessário) porque não gostei nada da atitude dele.
      E se ele se arrepende, ainda bem, é porque tem consciência que nem tudo pode ser dito em nome do humor ou daquilo que lá lhe passa pela cabeça.


      Eliminar
  4. Não foi o Moises que em apenas dez posts conseguiu revolucionar o mundo...

    ...mas também o que ele escreveu ficou gravado na pedra (resta é saber o que foi feito dos calhaus onde ele escreveu, que só se sabe dos posts por diz que disse... Na volta, se encontrarem os calhaus, ainda descobrem que afinal está lá escrita a receita de frango de cerveja ou assim...)

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois não! Mas devia ser um Deus Grego, que aquilo levava ali gente que nunca mais acabava. Até o mar se abriu à sua frente e foi tudo a trás dele ondas a dentro. Talvez nem soubessem nadar, mas foram...

      Tretas, tudo tretas...

      Eliminar
  5. Ó p'ra mim ali atrás do muro a espreitar. :DDDD

    Cabemos cá todos, os "bloggers descendetes de Moisés" e ou outros (para mal de cada um dos outros).


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E estás perplexa! Ainda bem Mirone. Quer dizer que também jogas no time da desconfiança e que caminhar sobre as águas, conseguem os mosquitos, os nenúfares e poucos mais.

      Cabemos sim, mas podemos conversar sobre as diversas temáticas que nos encanitam, ou não?
      Podemos pois.
      Andas na Pampilhosa? Que maravilha!

      Eliminar
    2. Tal e qual.

      Andei, sim, mas foi praticamente ir e vir, nem deu para aquecer lugar. Já estou a regressar.

      Eliminar
    3. Ia perguntar-te se tinhas provado uma alheira de Mirandela ou o Bacalhau de Mondim de Basto.
      Mas se já vens de volta...

      Eliminar
    4. Ficava um bocado fora de mão, Uvita :DDDDDD
      Estás a confundir com Unhais da Serra (Trás-os-Montes). Se traçares uma linha imaginária entre Coimbra e Castelo Branco, a Pampilhosa da Serra (banhada pelo rio Unhais, olha a coincidência) fica mais ou menos a meio.

      Eliminar
    5. Que Horroooorrrrrr! Sou uma nódoa a Geografia. Para mim o norte é ali mais ou menos entre o mar e Espanha, acima do Tejo. ;))))))
      O mesmo para o sul (mas o sul conheço melhor).

      Eliminar
    6. Não fiques triste, Uvinha, nem toda a gente tem de saber apontar no mapa a terra Natal do Tony Carreira. Se fosse a do Toy se calhar não sabia (é Setúbal, não é? Raios, Setúbal é fácil!). Mas não sei onde é que nasceu a Ágata ou o Luis Filipe Reis, às tantas também foi numa terrinha escondida que eu não consigo apontar no mapa.

      :DDDDD

      Eliminar
  6. Eu fiquei meio abananada com aquilo. Adoro o João Quadros, é um tipo inteligente e com um sentido de humor fantástico.
    Mas esteve péssimo, foi um autentico alarve, não tinha a menor necessidade de gozar com o cancro. Se fosse a dona Maria Silva, caía aí o Carmo e a Trindade, seria crucificado. Como é a mulher do PM já pode, não? Bolas, sofre como os outros, tem gente que sofre por ela. Tanto por onde pegar... Não havia mesmo necessidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais.
      Se calhar eu é que entendo mal, e essa coisa de não ser Charlie é: vai tudo a eito e que se lixem as donzelas.
      Por acaso tenho muita pena de pessoas que sofrem de cancro, ou de outras doenças, ou mesmo de todas as doenças que podem ser fatais ou menos fatais.
      Por isso comentei na Tim Tim que era incapaz de aparecer assim, porque além do sofrimento que me provocaria o próprio cancro, ainda mais sofreria se me gozassem a careca.
      Julgo que atualmente o humor deixou de ter graça.
      Há uma corrente artística agora em voga, muito aplaudida, que se chama BRUTALISMO. Tem a ver com a construção de coisas em locais brutais, penhascos, casas penduradas no Grand Canyon, e coisas desse género. Claro que o humor, como bom macaco-grava-por-cima, seguiu as pisadas e tudo o que faz para chamar a atenção é usar a brutalidade, o brutalismo das situações, como a morte, o cancro, etc, para fazer a piadola.
      Não acho bem.
      Se tenho pena. Ó pah, tenho.

      Eliminar
  7. Venham dai essas pedras. Acho q gozar com alguem com cancro é mto mau.
    Posto isto. (E agora sim, agarrem as pedras) achei a capa do CM algo excessiva (a culpa até pode n ser do PPC, atenção) mas (calada fiquei, até agora) n nego que achei peculiar a altura em q saiu esta foto.
    Peço desde já desculpa por qq acusação q daqui retirem, mas creio q na vida, tal como nisto dos blogues, temos dto a achar algumas coisa estranhas ou termos a nossa pulga atrás da orelha.
    E olhem, os meandros da política sp foram mto sórdidos, em todas as cores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também estou de acordo contigo sobre os meandros sórdidos da política.
      Ouvia no outro dia que quem com ferros mata com ferros morre, e que sendo a Maria Barroso fervorosa inimiga do Sal & Azar, também ela morreu da queda.
      Para veres até onde vai o grande humor português.

      Eliminar
    2. Jasus.
      Mas sim, compreendo o ponto da ausência de limites e da banalização de tudo q é sério mas q, infelizment, parece fazer piadas fáceis.
      Como disse, ontem pensei no timmimg da situacao. Mas seria incapaz de fazer piada publica da situação.

      Eliminar
  8. Eu acho que se pode brincar com a doença, eu faço-o diariamente. Mas não se pode brincar com a dor emocional, isso não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Be, tu podes brincar com a doença, não podes é brincar, gozar, achincalhar com quem está doente.
      E são coisas tão, mas tão diferentes.

      Eliminar
  9. Querida Uva Passa,
    Não é por não saber sobre o que escreve que me venho queixar. É por não perceber porque mudou do masculino para o feminino. Logo ali, da 1ª para a 2ª frase.
    Um beijo,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um abraço pelo reparo. Confundi-me, talvez. Bom, hoje só fiz asneiras.

      Eliminar