12 de agosto de 2014

Retalhos da vida do primeiro dia de férias

8.30m - Acordei na cama da minha filha. É lécas. Áh, já me lembro. Ontem à noite fui salvá-la das aranhas cavalinho que assumiram o controlo da nossa casa dos pinheiros e devo ter adormecido. O meu casamento já não é o que era. Se antes tinha que andar sempre com dores de cabeça, por estes dias já nem me lembro da marca dos comprimidos...o meu marido nem deu pela minha falta. Tenho de ver isto melhor.
9.00h - Chove torrencialmente. Ótimo. O problema com a água da piscina fica resolvido. Estava preparada para encher mil litros por dia, se ninguém tomasse banho e se o poço não desse o berro. Assim escuso de me enervar por não ter água suficiente para encher até aos joelhos, uma porcaria azul insuflável.
10.00h - Chove torrencialmente. Ótimo. Ontem esqueci-me dos bikinis lavados dentro da banheira e hoje estavam encharcados. Uma desgraça nunca vem só.
10.30h - A chuva parou. Posso finalmente despir o robe...
10.35h - Levantou-se uma ventania brutal. Quando dei conta tinham voado os bikinis da corda e jaziam castanhos, empastados em terra, no chão.
11.45h - Demorei 20 minutos para encontrar as braçadeiras da minha filha. O vento quando quer, tira-me do sério.
12.00h - Sol. Mudou a maré. Foi-se o vento. Vestimos os bikinis molhados e partimos divertidos para a praia. Ocorreu-me uma frase costumeira da minha avó: agosto é o mês imitador. Fomos então fazer o nosso primeiro dia de praia, em pleno mês de novembro.
12.30m - Apesar de tudo, Sesimbra brindou-nos, e pude finalmente estender o meu lenço, sentar-me a ver um mar apaziguador e perceber que afinal a vida é bela, mas (e olhando mais atentamente para o meio das minhas pernas) os pêlos podem dar cabo dela...

A vista do Forte de Sesimbra, totalmente renovado. Assim ao longe até parece que são todas magrinhas. Mas não. Comem bolas de Berlim como se não houvesse amanhã. É preciso dizer-lhe que há. Urgentemente.


A água parece uma sopa. Mas não é. É tão gelada que aquela história da minha avó é subitamente real. 
Parece agosto, mas é novembro.

A esplanada do Forte está muito bem situada. 
Aquele senhor lá em baixo tinha acabado de se atirar de cabeça.
Depois de estar vinte minutos até conseguir molhar os tim-tins.

8 comentários:

  1. Não interessa que seja Novembro! Eu tenho inveja na mesma, pá! Buááááá!

    Beijinhos Marianos e boas férias, Uvinha e família! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só hoje é que ponho comentários em dia!
      Obrigada Maria. Beijos para ti.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. A vista vale muito a pena, já is preços...

      Eliminar
  3. Lol...já me fartei de rir com os retalhos, boas férias!

    ResponderEliminar
  4. olá dona uva. boas férias e que as ondas do mar lhe sejam benéficas. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou pouca vez ao banho... Sou uma friorenta sem igual!

      Eliminar