28 de maio de 2015

Diário de um Cão e Diário de uma Gata

Diário de um Cão

8:00   Uau,
9:30   Uau, um passeio de carro — gosto muito disto.
9:40   Uau, uma caminhada — gosto muito disto.
10:30 Uau, outro passeio de carro — gosto muito disto.
11:30 Uau, mais ração — gosto muito disto.
12:00 Uau, as crianças — gosto muito disto.
13:00 Uau, o quintal — gosto muito disto.
16:00 Uau, as crianças novamente — gosto muito disto.
17:00 Uau, ração de novo — gosto muito disto.
17:30 Uau, a Mamã — gosto muito disto.
18:00 Uau, apanhar a bola — gosto muito disto.
20:30 Uau, dormir na cama quentinha do meu dono — gosto muito disto.

Diário de uma Gata

Dia 283 no cativeiro.
Os meus sequestradores insistem em gozar comigo, balançando uns objetos pequenos e estranhos à minha frente. Insistem em andar comigo ao colo, mas eu faço questão de lhes fazer ver que não sou nenhum brinquedo. Tenho reparado que andam cheios de pensos nos braços. Deve ser alguma moda. Muito estúpida por sinal.
Enquanto eles comem carne fresca, fiambre e atum, eu sou forçada a comer umas bolas secas e rijas que quase me partem os dentes. Só aguento esta vida de prisioneira porque tenho esperança de escapar e porque sinto uma leve satisfação em destruir alguns móveis.
Amanhã é muito provável que coma outra planta da casa. Talvez a mais bebé. Acho que é a mais tenrinha. Pelo menos a minha sequestradora trata-a com muito cuidado.
Planeei matar os meus sequestradores de manhã, enroscando-me nos os pés deles enquanto andavam. Quase consegui. Talvez deva tentar isto de novo mas no topo da escada. 
Numa tentativa de enojar e de causar repulsa nestes vis opressores, induzi novamente um valente vómito no sofá favo­rito da família. Não sei o que me deu na cabeça mas senti uma vontade incontrolável de lamber aquilo tudo outra vez. Foi falha minha. Acho que devo tentar antes um cocó na cama da miúda. Talvez o faça agora. Olha já fiz. Vou tapar e por-me a milhas.
Para mostrar a minha índole diabólica, ontem decapitei um passarinho e coloquei o corpo sem cabeça no chão da cozinha. Eles bateram palmas e até me incentivaram, acariciando a minha cabeça e chamando-me de "gatinha valente". Hum... isto não estava de acordo com os meus pla­nos. Amanhã decapito o Bóris, o passarinho da miúda.   
Durante uma reunião com os seus cúmplices, confinaram-me a uma solitária e nem às bolas duras tive direito. Consegui ouvir que me prenderam porque um deles tinha alergias. Devo deduzir que se me agarrar com unhas e dentes à cabeça dele sou capaz de o matar de espirros. Isso quer dizer que tenho uma nova arma a meu favor. Da próxima vez ataco-o logo à entrada, em vez de me esconder debaixo da mesa da cozinha.
Estou convencida que os outros animais cativos da casa são espiões. O cão é solto muitas vezes e parece super feliz quando volta. Não percebo. Todos os dias tem a possibilidade de escapar e volta sempre. Coitadinho, não deve ser muito inteligente. O pássaro fala com regularidade com os huma­nos e aposto que é um espião. Estou certa de que relata cada minuto da minha vida e que por isso, mesmo que me esconda, eles sabem sempre onde me encontrar. Por causa do seu atual confinamento numa gaiola de metal, a sua segurança está garantida, mas eu posso esperar. 
E só uma questão de tempo.


33 comentários:

  1. Querida Uva Passa,
    Isto está delicioso. A fundamentação perfeita para ter cães.
    Um beijo,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não posso ter cães. Os meus animais não comem ração....

      Eliminar
  2. AHAHAAH! Confesso que, por muito amorosos que os cães sejam, tenho uma admiração enorme pelos gatos!

    ResponderEliminar
  3. Cão?...

    O que é que me escapou?

    (sabes daquilo de humedecer a comida da bicha,pois sabes?...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sei, mas experimentei e ela nada, tapa tudo.

      Eliminar
    2. Tapa, como?

      Sabes que tanta vez o cântaro vai à fonte que um dia coiso...

      Eliminar
    3. Quando ponho coisas que ela não gosta, ela vira-se e tapa como se estivesse a tapar os cocós.
      Tipo: isto é uma grande merda deixa cá tapar.
      Olha, a gata está super magra e eu estou doida porque sou incapaz de não lhe dar a ração molhada que toda a gente diz que faz péssimamente.

      Eliminar
    4. Sempre dei ração seca que demolhava em água morna e que deixava arrefecer, a todos os meus cães e gatos, por conselho veterinário e nunca ouvi dizer que fazia mal.
      Sossega que não morre de fome e as gajas magras é que estão na moda :)

      Eliminar
    5. O cão não temos. Ainda.
      Um dia teremos um cão (Jack Russel) que me há-de comer o móvel da televisão, horroroso por sinal.
      Não vejo a hora... de me comer também a televisão.

      Eliminar
  4. Acho que te enganaste.Ela é que é a vossa sequestradora e vocês estão com síndrome de Estocolmo! Gostam dela!

    Beijocas, Uvinha. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois gostamos. Eu então é uma paixão pegada... e ela já topou.

      Eliminar
  5. Nunca tive gatos mas a descrição é tão perfeita que parece que estou a ver o filme. Fico-me pelos cães. Ou não, talvez me fique só pelos macaquitos que dão uma trabalheira danada mas não vomitam nos sofás!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gatos dão-se bem com macaquitos. Tu vê lá isso Bézinha. Tens de pensar melhor sobre o assunto.

      Eliminar
  6. Uva,
    Tenho um gato já com 11 anos, adoptado da Rua. Quando foi levado lá para casa mal sabia andar, sobreviveu alimentado a leite, tipo bebé dado a horas - dia e noite - por uma seringa.
    Nunca gostou de ração - vomita - e manda-me comer a mim [a ração, claro! :) ]. Come só comida de lata, daquelas pequeninas, compro no PD da marca deles - Gourmet.
    Experimenta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas dizem que faz mal dar ração molhada aos gatos. Que não, que tem de ser tudo seco, que aquelas bolas horrorosas que sabem a sabão é que têm tudo, e que latas não pode ser, ai que horror, matas a gata se lhe deres comida de lata.
      Coitadinha, ela não gosta de usar os dentes na comida, só nas nas nossas pernas.
      E eu não consigo deixar-lhe só as bolas secas (já experimentei 3 marcas e nada) e deixo as latas e a gaja já me apanhou o fraco. E já sabe fazer aqueles olhos do gato das botas do Shreck.

      Eliminar
    2. Mas há latas de comida húmida para gatinhos ainda bebés...eu também acho a ração muito rija quando são ainda pequenas crias. Aquilo molhado deve ser mesmo muito mau! (não sei, digo eu) ;)

      Eliminar
    3. Té, acho que a ração molhada (latinhas e afins) dão cabo da saúde dos animais. Estou em pânico. Não temos seguro....

      Eliminar
  7. Adorei!! Tão verdadeiro. :) O meu gato tem sempre aquele ar de "bah, raios partam os humanos", por outro lado os meus cães estão sempre felizes, sempre eufóricos.

    http://entreosmeusdias.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os cães são (de acordo com a minha gata e outros gatos que conheço) uns autênticos paspalhos.
      Diria que um gato equivale a uma gaja e um cão equivale a um gajo, no mundo dos humanos.
      hahahahahahahaha

      Eliminar
    2. Está muito bem visto realmente! Eu tenho cinco cães e um gato e posso dizer que o gato é que manda nesta gente toda (muito gaja claro). :D

      Eliminar
  8. É por isso que eu gosto de cães. Têm feitio de gajo. Está sempre tudo bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem dias.
      Às vezes não se aguentam. JAsus!

      Eliminar
  9. eheheheheh é por isto que gosto de gatos, sinistros, maquiavélicos, pouco previsíveis... Ter um cão (já tive muitos) é fixe mas uma grande chatice, não dão luta nem é preciso estratégias :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha gata está neste momento a ferrar o meu pé. Que estratégia devo utilizar? Partir-lhe os dentes?

      Eliminar
  10. Respostas
    1. Nem por isso, na verdade ando muito deprimida com esta situação.

      Eliminar
  11. Gatos e sempre gatos ! Inteligentes, ardilosos, com sentido de humor e também amigos do dono ...

    ResponderEliminar
  12. Olha Uva, não ia comentar mais nada (deixei-te para hoje, estou a ler o que ainda não tinha lido, que estou aqui com mais tempo) mas tenho de dizer-te que achei este texto maravilhoso, uma delícia mesmo.

    ResponderEliminar