23 de julho de 2014

Sou uma hairsexual!

Há anos que luto com o meu cabelo.
Não sei por que motivos não nasci eu com uma farta cabeleira negra, mas o meu karma foi malinoso e além de me dar um corpo of-escultural, cheio de porcarias apensas, que convenhamos, são piores que tirar que o dento do ciso, brindou-me com estes três cabelos no alto da pinha, sem jeiteira absolutamente nenhuma, e que apesar dos meus desvarios (que o são) por esses salões a fora, na tentativa insana de os manter apresentáveis e assim não fazer tristes figuras na hora de servir os cafés aos Rule of Law, não surtiram qualquer efeito, tendo apenas transformado a minha cabeça outrora loira, numa cabeça multicolor, ora amarela, ora preta, ora cinzenta (dependendo da zona da cabeça), onde não se chega a perceber se aquela que ali vai, e que sou eu, é afinal humana ou se é apenas uma doida varrida, dessas que usam cabelos disformes e indecisos, como as que vemos nas festas de transe psicadélico.
Tenho corrido tudo. Infâmia.
Ela foi cadeias de franchising francês, ela foi cabeleireiras reformadas, cabeleireiras de diva do teatro, salões carérrimos no chiado, salões de gabarito nas Amoreiras, Cascais e Alfarim, foi sogra entendia nas artes capilares, foi até o professor Karamba, que caramba! isto só pode ser bruxedo, acabando finalmente numa vulgar e despretensiosa prateleira de hipermercado.
O meu cabelo é multimarca, multiuso, multicolor, multistress e multitristeza.
É um misto. É uma tosta de queijo e fiambre que se queimou, e que veio para a mesa raspada e com má cara.
Cheguei ao fundo do poço no dia em que a minha filha de sete anos, depois de mais um frasco de tinta nas ventas das raízes pretas, me disse: olha que giro mãe, ficaste com cabelo cor de laranja.
Pois fiquei filha, mas o domínio da tinta, do aclarador e do revelador, vai acabar!
E então, que foi que fizeste Uva?
Internacionalizei o meu desespero.
Fui à cata de experiências of-shore, e encontrei uma cabeleireira perdida de férias no Portugal, e que me disse perentória: Áhhh, tu não podes usar o 3!
Ao que lhe respondi: caríssima, já não uso os três desde os meus 16 anos...
Bom.
Ontem de madrugada sujeitei-me (para não usar a palavra submeti-me) a um tratamento radical, (escolhidas que estavam as tintas sem o número 3), às mãos de uma cabeleireira camone.
E o trocadilho do título descobre-se agora, assim:
Se um (h)omossexual é todo o indivíduo que lava o sexo com OMO, e tendo eu, ontem de madrugada, após aturada pintura com altos produtos cosméticos (que pelos vistos não funcionaram na sua plenitude as usual), sido aconselhada a lavar o cabelo com o pó de lavar a roupa, fiquei transformada numa hairsexual.
Mezinhas Uva, mezinhas do meu país. Se queres tirar o verde ou o amarelo do cabelo, essas cores malinosas que te oferecem as prateleiras do Continente, então lava o cabelo com OMO.
Podes até fazê-lo amiúde, talvez duas vezes por semana, e verás que o OMO lava mais branco.
E foi assim que perdi os três pela segunda vez, coisa que só imaginava possível com uma operação à vagina.
E ficou bem?
Ficou.
E é só isto que me encanita.


16 comentários:

  1. O omo tira o tom esverdeado do cabelo louro mal tratado pelo cloro?! E tira o tom amarelado dos cabelos brancos?!

    E tu dizes isso assim no blog?
    Deves gostar muito de servir cafés no Rule of Law...

    Dizias que tinhas a solução, mas que só davas a resposta por mail. Empacotavas doses individuais desse produto milagroso que só tu conhecias, punhas-lhe um nome pomposo, e levavas o couro e o cabelo às clientes que to quisessem comprar.
    Ficavas ricas num instante.

    (não estranhasses é que só te comprassem o produto uma vez, pois se lhes tinhas levado couro e cabelo, já não precisavam de o lavar mais).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahahahaha, credo, sou tão loira! Como é que eu não me lembrei disso antes!!
      Mas olha, a verdade é que funcionou, e hoje quando aqui cheguei toda a gente reparou. Então Uva, lá acertou com a cabeleireira hum?
      Mas os tais produtos sem o 3 fizeram a diferença. O 3 é o dourado e era aí que eu me espalhava.
      Além disso, Mironinho, tu estás a ficar com muita graça, o entre parênteses está delicioso.

      Eliminar
    2. Uvinha, minha pepita doirada, sabes que sou uma visionária, visiono oportunidades de enriquecimento para todas as pessoas, menos para mim.
      Da próxima vez que estiveres na posse de informação valiosa não a divulgues de qualquer maneira sem antes me consultares.

      Eliminar
  2. essa experiência capilar com internacionalização pelo meio, merece ir à "tardes da júlia", ou à" a tarde é sua" na TVI - já lá devem ter passado histórias com menos drama e glamour incluído! :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Achas que convidavam uma loira de cabelo verde que que lava o cabelo com OMO? De certeza que era para me levarem diretamente para a casinha amarela...

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Andaste a dar no pó? Olha que só serve para lavar o cabelo! Hahahahahaha

      Eliminar
  4. Ai que caraças OMO???? E o cabelo ficou bem??? E não caiu???? E o couro cabeludo não se irritou todo e deu mais comichão que um ataque de piolhos??? Mas isso é o Santo Graal dos cabelos esverdeados!!! Realmente isso deveria ter sido aproveitado para negócio da China!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O cabelo ficou ótimo, mas já sei que há outras coisas, no entanto esta ´coisa´ faz efeito imediato.
      Não passou nada. Só no cabelo, nada de andar a esfregar o couro cabeludo. Os piolhos não se conseguem agarrar aos meus cabelos, razão pela qual nunca os tive...

      Eliminar
  5. Eu por acaso já tinha visto isso num programa do TLC em que a noiva para poupar uns trocos resolveu platinar o cabelo e o dito ficou verde...a mãe dela mandou-a lavar o cabelo com detergente e o verde saiu todo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vês, vês? A estrangeirada é que a sabe toda. É o que eu digo.

      Eliminar
  6. gostei! que é, na verdade, um boa sorte!
    malfadados produtos para o cabelo hehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inesinha, obrigada miúda! ;) ando muito mais contente, agora que tenho um cabelo como as outras pessoas...

      Eliminar
  7. Xiii! Uma Gaja vai de férias e quando volta, com sua cabeleira de 3 cabelos, ao que parece, tal qual a tua, verde e amarela, depara-se com esta cena do pó e ainda por cima para lavar o cabelo?? Ó Uva, rica Uva, eu que até gosto de verde, mas vou já tratar da minha pelagem. Tu é que és a verdadeira Fada dos Cabelos Verdes!! Jinhos :D:D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu tens três cabelos como eu? Podíamos montar um grupo de apoio... deve haver mais como nós... a precisar de ajuda.

      Eliminar