19 de novembro de 2014

Bolas, que é isto mesmo!


12 comentários:

  1. huummm!! há pessoas que acreditam em tudo o que ouvem. é preciso ser seletivo, é que depois há isto:

    Oh que eco que aqui há!
    "Que eco é?
    É o eco que cá há
    O quê? Há eco aqui?
    Há cá eco. Há"

    isto também pode ser interpretado assim: aquilo que tu escreves tem eco nas pessoas. (há eco aqui? há cá eco há.) pode ser, não pode?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hum? O que é que estiveste a beber?
      É que agora fizeste-me lembrar uma certa Uva e os seu delírios.
      Há eco há, ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha
      Não sou eu a rir, é o eco a ecoar, ok?

      Eliminar
    2. "o eco a ecoar", parece quase uma cacafonia em processamento! :))

      Eliminar
  2. Ó Uva. O Eco é um plagiador. Não merece crédito.
    O sentido da vida é a morte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quais morte quais carapuça.
      O sentido da vida é comer e beber, ou seja, viver.
      ;)

      Eliminar
    2. É a morte. A patroa, a dona de tudo!
      Isso comer, beber, lazer, bla blá blá; a vida, dizes tu; é o desfrute das curtas férias que a malvada nos concede.

      Eliminar
    3. Tens exatamente a mesma opinião que o meu chefe. Exatamente.

      Eliminar
  3. Perde-se tanto tempo a pensar nisso... Esse eco é esperto :)

    ResponderEliminar
  4. O eco é definitivamente carente. E na vida, às vezes, levamos com cada um!

    ResponderEliminar
  5. Ninguém está habituado a ver-te desaparecer por dois dias que seja...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá. Voltei. Pinquinhas fez anos e andei na fona do costume!
      Beijos.

      Eliminar