18 de maio de 2015

As coisas que a Uva descobre inusitadamente #2

Tenho uma imensa dificuldade em cozinhar coisas que sejam boas para comer.
Se esta rubrica fosse qualquer coisa do género o mundo divide-se em, diria que se divide em pessoas que nascem para fazer comida e pessoas que nascem para comer.
Naturalmente há pessoas que não sabem cozinhar, e que nem para comer servem, mas essas, julgo, não farão parte deste mundo.
Já eu sou daquelas às quais se pode chamar nem-nem-mas-talvez-comer.
À parte de ser perita em fazer-comer caracóis e em fazer-comer marisco, a minha missão neste mundo nunca foi pilotar o fogão. Há quem diga que consigo fazer umas piruetas quando estou para aí virada, mas normalmente os pratos da minha autoria são, ao mesmo tempo, a vergonha da minha cara.
Daí o motivo da minha cabeça loira, assim que entra nos supermercados, comece logo a maquinar na compra de comida, normalmente a mais barata possível, que aldrabe os comensais convidados, dando-lhes a entender que sou uma cozinheira de mão cheia.
Posso, por exemplo, enveredar por comprar um polvo já cozido, coisa que se me afigura altamente chique e por isso cara, ou posso enveredar por comprar a salada de polvo enlatada, fazer desaparecer a lata num local que não posso agora dizer-vos, e dizer que sim, que estive 3 horas a cozer um tubarão que [não sei como] virou jaquinzinho, mas o que conta mesmo é a intenção e nham nham que tempero meteste nisto, está delicioso, ou então pedir um belíssimo bacalhau com broa que faz ali a cozinheira do Sr. Manuel que é uma maravilha, e que faz um figurão.
Ontem fui ao supermercado.
Deixa cá ver o que aqui temos para impressionar a malta, talvez uns cogumelos salteados, tão lindos, já temperados dentro da lata ou talvez... Knorr.
Olha, molho para fazer bifes como fazem na Portugália! Uau!!!!


Trouxe logo umas 40 caixas para dar para vários anos, já a pensar que a Portugália não me chulava nem mais um bife da alcatra rijo como as pedras.
Ná, isso era se a Knorr me pagasse a publicidade, mas infelizmente esta marca não precisa de mais publicidade além da que fazem eles próprios. 
Bom.
Descongelei os bifes, temperei os bifes, meti sal nos bifes, alhos nos bifes, margarina para fritar (a minha mãe é que me ensinou assim - julgo que ela é daquele lado do mundo que manifestamente só percebe de comer), e zás tudo para a frigideira.
Parece que além da Planta com sabor a manteiga, os humanos ainda não foram capazes de inventar margarina que não se ponha preta no fritanço, e não deixe os bifes africanos, mas, a fome é negra, e eu tinha mesmo de alimentar a família.
Fiz-me à vida.
Aquilo diz para juntar o Knorr na mesma frigideira do fritanço, meter água e banhar lá o bife.


Escusado será dizer que entre a imagem de cima e a imagem de baixo, fora o prato que é de igual mau gosto, vão uns quantos tons na tabela do pantone. 
O sabor? 
Bom, o sabor até nem estava (muito) mau, e aquilo fez ali uma nata boa para molhar o pão, mas o algodão não engana, e é obvio [quem é que tu queres enganar, Uva Maria] que qualquer semelhança com a realidade, é, obviamente, pura ficção.

24 comentários:

  1. Uvinha, lamento informar que venho do mesmo lado do mundo que tu, só sirvo para comer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas pelo menos tu pedalas para te livrares disso tudo.

      Eliminar
  2. Um truque para a manteiga não ficar queimada juntar um pouco de azeite! (ou óleo),caso contrário,queima sempre!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Errado Teresa. Manteiga e azeite são incompatíveis, ok?

      Eliminar
  3. Bolas uvinha...esse molho é tão mau :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é... até o original é mau quanto mais ;))))

      Eliminar
  4. Uva Maria, olhando para a imagem, não me parece que tenha corrido mal :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficou preto!!!! Coisa feia!!! Sabia a manteiga com alho.... blhac.

      Eliminar
  5. Eu odeio cozinhar mas quando me disponho a fazê-lo com vontade até faço bastante bem, no dia-a-dia faço o que de mais prático sei fazer, já que o tempo é sempre curto.
    Agora vou ensinar-te um truque para a margarina não ficar preta, pões a margarina + um fio de azeite e não podes pôr o "volume" no máximo. De nada!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para fritar bifalhões de vaca tenho mesmo de meter o lume no máximo ali no início, diz ele, o cozinheiro lá de casa. Eu eu vou na conversa dele porque a minha sogra é que o ensinou e é assim excelente cozinheira.

      Eliminar
    2. É mesmo Uva, no início é volume no máximo, principalmente se forem bifalhões, senão, ficam cozidos em vez de fritos, para além de que o lume brando do inicio ao fim os pode tornar rijos que nem pedras e estragar tudo. Não uso nem manteiga nem margarina para fritar bifes, só azeite.

      Eliminar
  6. Caldos Knorr? Blhec! É só conservantes e cenas que fazem rugas e assim!
    Para manteiga não queimar é juntar um fio de azeite.
    Eu cá adoro cozinha e ando sempre a aprimorar o meu molho para bifes à la portugália, mas diz quem come que faço uma molhanga de café para os bifes que também é daqui (esta sou a agarrar na orelha)!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rugas???????????????????????????
      Conta lá a receita aqui à Meca, queroi fazer brilharete!
      Contaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!

      Eliminar
    2. A do molho de café? Ou a do molho à portugália?

      Eliminar
  7. Uva, li atentamente o teu relato a saber se a experiência era igual à minha ou se era de mim que a coisa não resultava. Tal e qual! A culpa é do cubo, só pode.... :)))))

    ResponderEliminar
  8. Pois olha, eu sou das boas para fazer (dizem), e para comer. Já experimentei esse molho. Não uso manteiga no fritanço. Uso azeite. E nunca li as intruções da caixa, e como tal, não juntei água. Assim, se quiseres dar uso ao resto dos não sei quantos caldos que adquiriste, cá vai: Fizeste tudo bem, à excepção da manteiga. Experimenta não colocar água. Comigo resultou. Eu coloquei um pouco de vinho, quando estavam quase fritos, e depois o caldo. E parti os bifes em tirinhas (ainda crus). Isso com prática, vai lá. ;) Um beijo!

    ResponderEliminar
  9. A publicidade que fazem eles próprios e não só.
    Mais atenção Uva, mais atenção.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. OLá Fernanda.
      Atenção ao quê?
      À toalha de mesa do Continente, copos IKEA, caldo KNORR, Coca Cola, Pão de Mafra?
      ;)

      Eliminar
  10. Pelo aspecto parece óptimo, eu jantava contigo Uvinha! ;))))

    ResponderEliminar
  11. ai, não comia isto nem que me pagassem...
    :-) mas SÓ porque não gosto de carne. só por isso :-)

    ResponderEliminar
  12. Bifes queimados, arroz solto que de solto não tem nada, massa "colada", lá em casa temos de tudo.
    A mãezinha aqui da je (excelente cozinheira, por sinal) bem tentou ensinar a menina, mas a menina é mais livros e cenas do género.
    Por outro lado tenho a panca de limpar o pó e essas cenas.
    O homem que habita lá em casa está sempre a abanar a cabeça e a dizer "com tanto livro de receitas que tem e tantos programas que vê, dá-me sempre com o mesmo menu"... é a vida!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Junta-te a mim e vamos ser felizes.
      Eu se pudesse comia livros e limpava o sebo à cozinha.
      jahahahahahaha

      Eliminar