3 de maio de 2017

AMÉM




Deixei passar a temática das vacinas.
Da baleia azul.
Do Salvador Sobral.
Da menina mordida por um cão.
Da Coreia do Norte.
Das eleições em França.
Da fotografia de Portugal visto do espaço.
Do Pesadelo na Cozinha.
Da mãe de todas as bombas.
Da escultura de Fátima da Vista Alegre.
Do atropelamento na luz...

Mas isto?
Isto é assim uma espécie de estrondo cultural.
A obra grande de Joana Vasconcelos está para Fátima como Medina está para Lisboa.
É tudo à grande e fé em Deus.

Cultura e civilização: quem vos dá a mão?

11 comentários:

  1. A ser que seja em grande. Aleluia :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Gaja! Já casaste os filhos, miúda? Não passou tempo suficiente para isso, pois não?

      Eliminar
  2. Estrondo cultural? Nao desvirtues o significado profundo da fé imensa
    de que o euro se salve... pela reza
    (sabes se tal beleza já está à venda?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já foi vendida caro Roger. E se foi vendida, o dela já entrou... salvo seja...

      Eliminar
  3. Vindo da Joana é assim, é uma espécie de Complexo de Napoleão e pelos vistos nem o clero escapa a estas demagogias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Joana não se afoga em pouca água. Aliás, não se afoga. Ponto.

      Eliminar
  4. Hoje li algures "não a deixem ir às Caldas"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahahahahahahahahahahahaha.
      Ou à Feira do Fumeiro!

      Eliminar
  5. Voltasti!!tou tão feliz.
    Pá,já tou como disse o bruno nogueira, esta tipa só pode ser míope...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Voltei, mas ainda não estou muito oleada nisto.
      Perde-se o jeito.
      Não é?

      (E tu estás numa nice, certo?)

      Eliminar
    2. Perdes lá agora o jeito. Tá doida. ;)

      Bem,ela pp tb é uma rapariga grandota,pode ser por aí :)))

      Tou nice,até ver ;)

      Eliminar